Luiz Costa Pintando na Rodoviária

Na primeira quinzena de novembro/2004, com o apoio do Fundo da Arte e da Cultura - FAC/DF, Luiz Costa levou sua arte à Rodoviária de Brasília, para pintar, aos olhos do público, dois grandes painéis.

O projeto foi cheio de significados para o pintor e para a cidade.

Para o pintor, foi o retorno ao local de onde partia, na década de 70, em suas incursões pelo setor de maior dinamismo da cidade, atrás dos colecionadores que apoiaram sua carreira, então no princípio.

Nos anos 70, outra era a geografia humana da capital. O Conjunto Nacional centralizava o comércio e em seus arredores concentrava-se o burburinho de passantes, migrantes, trabalhadores. Outra também era a vida do pintor, que lutava para afirmar sua vocação na cidade adolescente.

Voltou agora, após trajetória sólida, à Rodoviária de uma Brasília já madura. Nesse intervalo, a cidade e seu epicentro já serviram de modelo vivo ao artista, como atestam os painéis elaborados em 1985, que hoje compõem o acervo do Supremo Tribunal Federal.
   
A visita de Luiz Costa ao coração da cidade foi a reverência e o agradecimento de quem foi por ela cordialmente acolhido. Foi também uma reaproximação com o público, distante como nunca da possibilidade de ver surgir, da mão do fazedor, a obra que reflete a cidade.

Voltar

________________